História da JodoShu

História

As Origens da Jodo Shu

O início da JodoShu se deu no de 1175, quando seu patriarca Hōnen Shonin deixou o Monte Hiei e estabeleceu residência em Higashiyama, onde começou a ministrar seus ensinamentos. Enquanto tal data pode ser compreendida como o início espiritual da JodoShu, seu estabelecimento mais formal pode ser datado do período de Ryochu (1199-1287) que foi alunos de Benchō, uns dos principais discípulos de Hōnen. Concomitantemente, outros discípulos próximos a Hōnen fundaram suas próprias ordens, como a JodoShinShu fundada por Shinran e a Seizan JodoShu, fundada por Shoku.

Até o século XV a JodoShu foi mais uma idéia do que uma instituição propriamente dita. Só então a JodoShu foi sistematizada e recebeu aprovação governamental. Desde então a JodoShu tem se desenvolvido e se adaptado. Hoje em dia a JodoShu conta com cerca de sete mil templos, sendo que o templo Chion-in em Kyoto é sua sede. Além do Japão a JodoShu conta com templos no Hawai, nos Estados Unidos continental e no Brasil.

Bispo R. Hasegawa

História da jodoshu no Brasil

O monge Ryoshin Hasegawa iniciou a implantação da comunidade budista JodoShu no Brasil em 1954, acompanhando o movimento migratório de famílias japonesas no pós-guerra. Após sua primeira visita ao país, o Bispo R. Hasegawa retornou ao Brasil em 1957 acompanhado dos jovens monges Yomei Sasaki, Sonpo Nishimoto e Yoshiaki Hasegawa. Nesse período começaram as obras de implantação do templo no bairro do Piqueri. O bispo R. Hasegawa acompanhou as obras juntamente do monge Yomei Sasaki, enquanto que Masatoshi Hasegawa foi designado para o município de Ferraz de Vasconcelos e Sonpo Nishimoto para a cidade de Registro. Ainda em 1957 foram concluídas as primeiras salas do templo, onde se iniciaram os trabalhos da Escola de língua japonesa Gakuen. Essa mesma escola posteriormente desenvolveu um departamento de educação e cuidados a crianças portadoras de necessidades especiais, que mais tarde foi transferido para o Bairro de Itaquera, dando origem à Associação Pró-excepcionais Kodomo No Sono, que ainda funciona até os dias de hoje.

Bispo Y. Sasaki